“Se as opções são pegar Covid-19 ou se vacinar, confie em mim: escolha tomar a vacina. Eu sofri todo tipo de sintoma. Defecava nas calças, fiquei sem paladar, perdi o desejo de fazer sexo...fiquei com o pênis fácido”. Essas declarações foram dadas pelo ator e comediante Michael Blackson, que está no elenco de “Um Príncipe em Nova York 2” e que acabou de receber alta da Covid-19. É isso mesmo, a disfunção erétil foi uma das sequelas que o ator adquiriu. A sequência do filme icônico dos anos 80, que traz Eddie Murphy e Arsenio Hall nos papéis principais estreia dia 5 de março no Amazon Prime Video.

A entrevista foi concedida pelo ator ao site norte-americano TMZ. Blackson disse que tomaria a vacina em frente das câmeras para incentivar a população.

A disfunção erétil pós Covid-19 é uma realidade. Um estudo publicado no fim de 2020 pela plataforma MedRxiv, feito com mais de 3 mil pessoas de 56 países diferentes, apontou a disfunção como uma das sequelas da doença. Segundo a pesquisa, 15% dos homens afirmaram que tiveram algum tipo de disfunção após o início dos sintomas e 3% relataram diminuição no tamanho do pênis. Já das mulheres, 26% indicaram irregularidades no ciclo menstrual e 8% reclamaram de disfunção.

O problema está ligado diretamente com as complicações vasculares, já que a ereção masculina depende da interação entre fatores hormonais, psicológicos e neurovasculares.

Cadê essa vacina, meu Deus?


671ec733 e672 4a96 8b07 b365e880d0fd

Mais lidas

  • Semana

  • Mês

  • Todas

Bolsas de valores