As declarações do técnico de futebol Luíz Cime Lima de Lorenzi, mais conhecido como Lisca Doido, atualmente técnico do América Mineiro, causou repercussão na imprensa esportiva e abriu o debate sobre nova paralisação do futebol no Brasil.

Lisca criticou o comportamento dos dirigentes do futebol brasileiro, que ignoram a crise sanitária provocada pela Covid-19. Em entrevista, antes da partida do seu time contra o Athetic Club, pelo campeonato mineiro, quinta-feira, 4, Lisca disse estar preocupado com o início da Copa do Brasil, competição em que os jogadores e comissões técnicas têm que se deslocar para vários Estados. “Não temos lugar nos hospitais, eu estou perdendo amigos, amigos treinadores, gente. Não é hora mais, é hora de segurar a vida. É quase inacreditável que saiu uma tabela da Copa do Brasil hoje com jogos dia 10, 17 e com 80 clubes. Vai pegar uma delegação do sul e levar pra Manaus, como que vocês vão fazer isso? Nós estamos apavorados, pelo amor de Deus”, desabafou.

O jornalista José Trajano também defende a paralisação do futebol nacional. Trajano afirmou que o clássico entre Corinthians e Palmeiras não deveria ter sido realizado. “Como que o Corinthians, um clube de futebol do tamanho do Corinthians, tem um bando de jogadores contaminados? Como é que pode um campeonato começar com esse número de jogadores infectados?”, questionou Trajano.

Por outro lado, o técnico do Grêmio, Renato Gaúcho, defende a continuidade dos jogos e afirmou que futebol é um local seguro.”Eu adoro o Lisca, cada um tem sua opinião, mas eu queria deixar claro que o futebol é o local mais seguro, estamos fazendo um favor para o povo, porque, quando jogamos é um motivo para o torcedor ficar em casa”, disse Renato.

Renato também afirmou que todos os atletas e comissão técnica são testados a cada três dias e quando alguém testa positivo para Covid-19 é imediatamente isolado dos demais.

O recente surto de Covid-19 na equipe corintiana mostrou que há falhas no protocolo do futebol. E se está acontecendo falhas em equipes de ponta do futebol brasileiro, o que esperar de equipes da série C e D. As equipes de serie inferiores estão testando a cada três dias? Estão cumprindo todos os protocolos sanitários e de logística?

Para defender a continuidade ou pausa do futebol deve-se olhar todo o contexto e não somente a ponta do iceberg. Se a diferença entre o louco e o gênio é o resultado alcançado, hoje o técnico Lisca é o Albert Einstein do futebol brasileiro!

Bolsas de valores