A prisão do considerado ideólogo da extrema direita mundial, Steve Bannon, na quinta-feira, 20, além de preocupar a Casa Branca, caiu como uma bomba no colo do governo de Jair Bolsonaro. A repercussão foi muito intensa na mídia e nas redes sociais.

Bannon, conhecidíssimo nas hostes políticas por suas estratégias de comunicação, marketing e agressividade em campanhas online, todas de forma ilegal, e por ser o estrategista-chefe de Donald Trump, foi acusado e preso, nos EUA, por lavagem de dinheiro e fraudes eleitorais, inclusive, sob suspeita, as eleições que elegeram Bolsonaro, em 2018.

Bannon, após tornar-se um dos personagens de maior influência sobre o governo de Jair Bolsonaro, criou laços de amizade com toda a família do presidente, principalmente, com o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que é membro emérito e articulador da organização dirigida por Bannon, o “The Movement”, de extrema direita, para promover na América Latina ideias e candidaturas ultraconservadoras.

A prisão, além de enfraquecer Bolsonaro, fortalece o inquérito das fakenews que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), prática que Bannon ensinou à ultra direita brasileira.

Em 2017, participou de várias campanhas e ajudou diversos movimentos políticos europeus de direita e nos EUA, como a organização e a convocação para os protestos supremacistas brancos na cidade de Charlottesville, quando fascistas e neonazistas desfilaram carregando rifles, suásticas e bandeiras contra minorias.

É dele a difusão massiva da ideia em que há um plano de dominação comunista pelo mundo.

O que aconteceu

Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, Bannon e comparsas, teriam desviado US$ 25 milhões de um fundo arrecadado junto à população e empresas para a construção de um muro que separaria os EUA do México, como prometeu Trump em sua campanha eleitoral. Resta saber se Bannon irá delatar quem eram seus comparsas e sob ordens de quem ele agia.

Bannon está envolvido no esquema do Cambridge Analytica, empresa que usa várias táticas para dar golpes de Estado, manipulando as redes sociais. Toda a estratégia de disparo em massa de fakenews pelo Whatsapp, usada pelos bolsonaristas, segundo investigações da CPI Mista do Congresso Nacional, a partir da campanha eleitoral presidencial e, até hoje, vêm de Bannon. Quem utilizou-se de seus serviços até hoje terão muitas dificuldades em suas respectivas campanhas para a reeleição. Donald Trump já disse que se sentiu “muito mal” com a prisão de seu ex-assessor, mas diz que não sabe de nada sobre a arrecadação de recursos investigada pelos federais.

Bannon foi preso enquanto navegava gostosamente por um iate avaliado em 28 milhões de dólares, pertencente ao bilionário chinês, Guo Wengui, que se refugiou nos EUA após ser acusado de corrupção, suborno, sequestro, lavagem de dinheiro e estupro pelo governo China.

Especula-se que Steve Bannon, possa pegar até 20 anos de cadeia para cada crime dos quais é acusado pela justiça norte-americana.

 

671ec733 e672 4a96 8b07 b365e880d0fd

Bolsas de valores