A colaboradora do CCN Notícias, advogada, especilizada em negociação coletiva, economia do trabalho, MBA em gestão pública e auditora fiscal do trabalho aposentada, Carmem Cenira, lança no próximo dia 10 de novembro, o último livro da trilogia “Sonhos”, entitulado “Sonhos em Prosa”. A solenidade de lançamento será na Pinacoteca Benedito Calixto, no espaço cultural do Boqueirão, em Santos, SP, a partir das 18h30.

Diferentemente dos outros dois livros que abriram a trilogia, este trata de reflexões em prosa sobre racismo, relacionamento interpessoal, introspecção,  sentido da vida, envelhecimento, justiça social, relações afetivas e morte. Carmem conta que o “Sonhos em Prosa” é uma coletânea de 27 contos de uma leitura leve, na qual o leitor, certamente, poderá se identificar com algum deles. O dois primeiros livros de Carmem Cenira foram “Sonhar é Preciso” (2017) e “Escrever é Melhor que Sonhar” (2020). Todos podem ser adquiridos por meio dos contatos da autora: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; @carmemcenira(Instagram) e carmem cenira escritora (Facebook).

Preocupada com as eleições

Assim como qualquer um de nós, Carmem Cenira também está contando as horas para exercer o direito de cidadã e fazer valer o seu voto naquela que se tornou a principal eleição para o povo brasileiro. “É mesmo, estou contando as horas. Vamos decidir quem vai governar o Brasil por mais quatro anos. Estou bastante ansiosa e preocupada”, diz.

Carmem lembra do poema de Carlos Drummond de Andrade, “A Agora José?”, publicado pela primeira vez, em 1942, para fazer um paralelo com o momento que estamos vivendo. “O poema de Drummond é bem atual, revela um sentimento de solidão e abandono do indivíduo na cidade grande, a sua falta de esperança e a sensação de que está perdido na vida, sem rumo e direção. Hoje, faltando poucas horas para decidirmos sobre o futuro do país, temos que refletir e votarmos com consciência, com convições e princípios e não um voto do contra, da antipatia, da raiva, afinal, somos seres pensantes!”. Carmem diz que o brasileiro deve votar contra o fascismo, contra a destruição do meio ambiente, a mortandade de negros e dos indígenas, os feminicídios, o crescimento da pobreza, da miséria, da fome e “de todas as desgraças que temos vivido  nos últimos quatro anos”.

Para a autora de “Sonhos em Prosa”, os brasileiros e os paulistas precisam escrever uma nova página no livro da história do Brasil e de São Paulo e arrancar de vez as que ficaram escretas pelo ódio, pela violência, pela intolerância, pelo armamento da população, pelo descaso com a saúde, pela morte de quase setencentas mil vidas. “Feito o poema de Carlos Drummond de Andrade, que desnuda a solidão e o desamparo, vivemos o pano de fundo do desvirtuamento das normas constitucionais, do desrespeito aos direitos fundamentais da pessoa humana, da redução dos direitos trabalhistas, do ataque às liberdades democráticas e do aprofundamento da desigualdade social. E agora José? Saibamos escolher sem medo de ser feliz!


 

671ec733 e672 4a96 8b07 b365e880d0fd

Mais lidas

Bolsas de valores