A Associação dos Clubes Mantenedores da Área de Esportes, Lazer e Cultura do Campo de Marte está organizando uma grande e solidária campanha de combate à fome nesse terrível momento de pandemia que assola o brasileiro.

Segundo o presidente da Associação, o procurador federal aposentado, Otacílio Ribeiro, a entidade já arrecadou quatro toneladas de donativos (entre alimentos e produtos de higiene) às, aproximadamente 500 famílias que vivem do futebol de várzea na Zona Norte e foram impactadas pela paralisação das competições em função das medidas para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus.

Segundo Otacílio (que há anos tem se destacado por realizar atividades sociais no meio cultural e esportivo na região do Parque Peruche), a entrega dos alimentos está sendo feita pela própria Associação na casa das pessoas para evitar aglomeração e o contágio da Covid-19.

A arrecadação de alimentos acontece aos sábados e domingos. Os interessados em ajudar na campanha pode levar esses alimentos para o Complexo Esportivo, na Rua Marambaia, 802, Casa Verde, no campo do Veteranos Clube Paulista. Informações pelos telefones 999383206 ou 984845782

A Associação administra um complexo que transformou-se num verdadeiro celeiro de craques. Por lá já passaram jogadores consagrados em grandes times profissionais do País, como Basílio, Edu Bala, Serginho Chulapa, Ademir da Guia, Viola, entre outros.

Mas, a especulação financeira, junto com os projetos de intervenção urbana do então prefeito João Dória Jr. tentaram acabar com o complexo formado por seis campos de futebol. Antes da pandemia, o complexo reunia milhares de pessoas aos finais de semana para atividades esportivas, de lazer e cultura. “Felizmente, a Associação, através de muita luta somada à organização de todas as equipes varzeanas da capital, conseguiram manter o espaço intocável”, diz Otacílio.

O futebol de várzea paulistano tem um alto nível de organização e se tornou fonte de renda para muitas famílias. Antes da pandemia, aos finais de semana, durante a realização dos jogos, era possível reunir, aproximadamente, 50 mil pessoas em toda a Capital, o que representava uma significativa fonte de renda a quem reunia e lavava os uniformes ou aos vendedores ambulantes.

Com a pausa forçada no futebol, devido à Covid-19, muitas dessas famílias perderam renda e não conseguiram mais colocar o sustento em casa. A Associação também incluiu essas famílias na campanha.

“Sentimos muito orgulho da nossa várzea pela solidariedade. Estamos gratos pelas doações. O povo pobre da periferia é o mais atingido pelas consequências do vírus”, disse Otacílio. A Associação é composta por seis clubes de futebol com seus respectivos campos e sedes instalados no Campo de Marte: Aliança, Baruel, Cruz da Esperança, Paulista, Pitangueira e Sade.

Já a várzea paulistana, que reúne impressionantes cinco mil times de futebol (segundo o site R7) já arrecadou, aproximadamente, 30 mil toneladas de produtos a serem distribuídos a cerca de 300 mil famílias.

671ec733 e672 4a96 8b07 b365e880d0fd

Bolsas de valores