A Copa América 2021, que deveria ter sido realizada, primeiramente, na Colômbia, depois, na Argentina, para espanto de todos e, de acordo com nota da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, divulgada na manhã de 31 de maio, a Copa será realizada no Brasil. Caboclo informa que conversou diretamente com o presidente da República, Jair Bolsonaro, que aceitou receber o evento.

Colômbia e Argentina cancelaram a realização do evento em seus países por conta da situação alarmante causada pela pandemia do coronavírus.

A decisão causou assombro em toda a imprensa nacional e mundial, já que a competição chegará ao Brasil em meio a uma terceira onda de casos do coronavírus. Hoje, o país registra mais de 462 mil mortes por Covid-19 e ocupa o 2º lugar no mundo com mais mortes em decorrência da doença.

A notícia também agitou o meio político. O vice-presidente, Hamilton Mourão, afirmou não ver problemas na realização da Copa América no Brasil. O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), também demonstrou interesse em receber partidas na Arena Amazônia. “O Amazonas está numa condição de estabilidade e, se seguirmos todos os protocolos, não vejo problema”, disse.

Por outro lado, o ex-ministro da Saúde e Deputado Federal Alexandre Padilha (PT-SP) entrou com ofício para que o governador de São Paulo, João Dória,  proibisse as disputas dos jogos no Estado de São Paulo. Rui Costa (PT), governador da Bahia, publicou em seu Twitter que não abrirá os estádios de futebol.

Mídia

Indignado, o narrador esportivo Luís Roberto (Rede Globo), subiu o tom e afirmou que “depois da desistência de vários países irmãos, que não tem condições por conta da pandemia, de realizar a Copa América, e no pais que tem a pandemia descontrolada, que levou 9 meses para responder a carta da Pfizer, respondeu em dez minuto, vamos fazer a Copa América, abertura em Brasília e final com público, não é possível é inaceitável, a sociedade brasileira, a coletividade do futebol e do esporte nós não podemos aceitar essa decisão”, disse o narrador.

 Caso seja confirmada, mesmo, a realização do torneio em território nacional, estaremos presenciando o mais absurdo desrespeito à saúde, ao esporte e a imagem do país no exterior.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski emitiu nesta terça-feira (1) um despacho pedindo informações ao presidente Jair Bolsonaro sobre a possível realização da Copa América no Brasil, após ação protocolada pelo PT e endereçada ao ministro

No despacho, Lewandowski considera "a importância da matéria e a emergência de saúde pública decorrente do surto do coronavírus, bem como a urgência que o caso requer". 

671ec733 e672 4a96 8b07 b365e880d0fd

Mais lidas

Bolsas de valores