As eleições municipais que ocorrem neste ano podem desenhar uma nova perspectiva para o Brasil. Em cada município, espera-se que se discutam projetos para melhorar a qualidade de vida da população, para que sejam encaminhadas soluções para os problemas nas áreas da educação, da saúde, habitação, transportes, assistência social, a infraestrutura das cidades, enfim, tudo aquilo que compõe a realidade do povo brasileiro.

As eleições municipais poderão ter repercussões importantes na construção de soluções para os problemas brasileiros. Seus resultados poderão evidenciar caminhos possíveis para que possamos ter um país mais justo, fortalecendo a representatividade dos partidos de esquerda ou progressistas, da base de apoio do presidente Lula. Ou, por outro lado, poderão manter a influência de partidos de direita e de extrema-direita que vem praticando uma política divorciada das necessidades da população que mais precisa do Estado e dos serviços públicos, priorizando os interesses empresariais e das camadas mais abastadas.

Eu acredito na busca de soluções para todos os problemas. Somente para a morte não existe solução. Neste sentido, sou, sim, uma pessoa obstinada. Na presença de algo que requer uma solução, não descanso até encontrá-la. Por isso algumas pessoas dizem que consigo o impossível. Exageros à parte, não desisto no meio do caminho.

A minha Piracicaba é uma das cidades mais importantes do nosso estado e do país. Não por acaso, é sede de uma região metropolitana com 24 municípios. Nosso município desponta na pesquisa e produção do etanol, um dos combustíveis que compõem a cesta de bioenergia, cada vez mais importante frente à emergência climática e à necessidade de preservação e recuperação do meio ambiente. Também somos referência na indústria de máquinas e outras atividades industriais e vivemos um processo de expansão de outras atividades econômicas importantes para o desenvolvimento do Brasil e do estado de São Paulo, gerando emprego e renda, com base em pesquisa e tecnologia.

Nossa Piracicaba é muito rica do ponto de vista cultural e tem um enorme potencial turístico. Visitantes de todo o Brasil e do mundo se encantam com o nosso povo, com nosso sotaque e cultura caipiras, com o magnífico Rio Piracicaba, com a Rua do Porto, com o nosso Engenho e tantas outras atrações.

As eleições existem para que o povo possa fazer um balanço do que foi feito e, sobretudo, do que ainda falta fazer. E ainda existe muita coisa a ser feita. É preciso que a Prefeitura de Piracicaba retome o foco na população mais pobre, na classe trabalhadora, nos usuários do transporte público, dos postos de saúde e hospitais públicos, das escolas municipais, nas crianças filhas de mulheres trabalhadoras, que necessitam de creches acolhedoras próximas de suas residências ou locais de trabalho, que funcionem em horários compatíveis com suas necessidades. Isto já foi feito na gestão do nosso companheiro José Machado, que exerceu dois mandatos à frente da prefeitura de Piracicaba.

A saúde pública em Piracicaba merece uma atenção especial do poder público. Em alguns bairros a população sofre com a falta de atendimento. Precisamos de mais postos de saúde, com mais profissionais, e precisamos de hospitais. É preciso acelerar a fila de atendimento para cirurgias eletivas e desenvolver um melhor trabalho de prevenção às doenças. Para tanto, é necessário articular a saúde pública, a educação e o saneamento básico na nossa cidade.

O povo precisa de moradia. As ocupações são reprimidas, muitas vezes com violência, sem que se desenvolvam alternativas para quem não tem onde morar. Na área da habitação, é necessário e possível trabalhar de forma articulada com o governo federal, por meio do programa Minha Casa, Minha Vida. A prefeitura pode e deve ter um papel de coordenar o esforço de entidades, movimentos e associações de bairro para mapear as necessidades e construir um plano nessa direção.

Tenho percorrido todas as regiões da cidade para dialogar com a população, ouvindo suas reclamações, seus anseios e suas sugestões. Como eu disse, há muito por ser feito, mas as potencialidades são enormes. É preciso que ela seja cuidada por quem tem a sensibilidade para entendê-la que que ame verdadeiramente.

Isto vale para todas as cidades do nosso estado e do país. Você, leitor, você leitora, pode ter um papel de protagonista nessa história. Defina o que você quer dos candidatos e vá à luta. A cidade em que você mora tem que acolher os seus sonhos para que você possa ter uma vida feliz e produtiva. Faça valer esse direito.

Autoria
Professora Bebel é deputada estadual pelo PT e segunda presidenta licenciada da APEOESP
Artigos publicados